Esboços Recentes

Esboços

  • SÉRIE DE MENSAGENS - AS BEM-AVENTURANÇAS DE JESUS

    Pregado por Pr. Luiz Roberto Faustino

    5 Comentários

    AS BEM-AVENTURANÇAS DE JESUS

    Texto: Mateus 5.1-12


    Introdução:

    A todo instante somos expostos a desafios pessoais, desafios que provocam a nossa conduta, nossa índole, nosso caráter, nosso temperamento, nossa coragem, nossa fé, etc.

     

    Tudo que encaramos como desafio, significa que estamos lutando para conseguir alcançar, no entanto, tudo que realizamos de forma natural, já não é mais um desafio.

     

    A Bíblia está repleta de desafios pessoais, e entre tantos desafios, surge este: AS BEM-AVENTURANÇAS DE JESUS.

     

    As bem-aventuranças tem sido então, ao longo dos séculos, um grande desafio a ser alcançado por todos aqueles que confessam a Jesus Cristo como seu salvador. Elas são qualidades que devem vistas e vividas em sua totalidade por todos aqueles que se dizem seus seguidores.

     

    Quando Jesus proferiu as bem-aventuranças, ele tinha como ouvintes dois tipos de público: os seus discípulos que estavam bem próximo dele e uma grande multidão a quem ele desejava que se tornasse também seus discípulos.

     

    Seria uma grande contradição dizer-se humilde de espírito e não agir com mansidão. Seria outra contradição dizer-se misericordioso e andar com o coração cheio de impurezas.  

     

    O convite de Jesus não é somente que compreendamos as suas palavras, mas que possamos vive-las em sua totalidade, pois muitas das recompensas descritas neste texto de Mateus, receberemos aqui na terra.

     

    O significado da Palavra Bem-aventurado é: Abençoado; Muito Feliz; aquele que será recompensado.

     

    Cada bem-aventurança consiste de duas partes: uma condição e um resultado.

    Em quase todos os casos, as frases são familiares ao Velho Testamento:

    ü  Salmos 1.1,2 Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios...

    ü  Salmos 32.1 Bem-aventurado aquele cuja a iniquidade é perdoada, cujo o pecado é coberto...

    ü  Salmos 40.4 Bem-aventurado o homem que põe no Senhor a sua confiança...

    ü  Salmos 128.1 Bem-aventurado aquele que tem ao Senhor e anda nos seus caminhos...

     

    Louis Claude Fillion, Teólogo Judeu Frances que viveu no século XIX autor da Enciclopédia da vida de Jesus, traça um paralelo entre o Sermão do Monte e o Monte Sinai onde Moisés recebeu os mandamentos de Deus:

     

    1)    No monte Sinai, a palavra ressoou como trovão que gelou os corações; no monte das bem-aventuranças, as palavras que saíram dos lábios de Jesus eram cheias de suavidade.

    2)    No monte Sinai, o povo recebeu a ordem de permanecer afastado; no monte das bem-aventuranças, as multidões se aproximavam familiarmente do legislador que, ao mesmo tempo, é o Salvador da humanidade.

    3)    No Sinai se promulgou a lei; no monte das bem-aventuranças, foi ensinado o evangelho da graça divina.

     

    No Sinai um homem recebeu das mãos de Deus os mandamentos para transmitir ao povo; no Monte das Bem-aventuranças o próprio Deus encarnado transmitiu diretamente ao povo os seus mandamentos.

     

    Mateus 5.1,2 Vendo Jesus as multidões, subiu ao monte, e, como se assentasse, aproximaram-se os seus discípulos; e ele passou a ensiná-los dizendo:

     

    PRIMEIRA BEM-AVENTURANÇA: Mateus 5.3 Bem-aventurados os humildes de espírito, porque deles é o reino dos céus.

     

    HUMILDES DE ESPÍRITO: Jesus não estava falando de uma pobreza física literal (Lc.6.20)

     

    A primeira condição para receber a Jesus Cristo como salvador pessoal é crer. E só creem verdadeiramente em Jesus aqueles que forem humildes de espírito...

     

    Em nossa sociedade as pessoas são conhecidas pelo que elas são, pelo que elas têm e pelo que podem fazer. Uma pessoa humilde de espírito geralmente é vista de forma pejorativa...

     

    Jesus disse que Bem-aventurados, Afortunados, Ricos, Felizes são os pobres, mendigos, humildes de espírito.

     

    O que será que Ele queria dizer com isto?

     

    Ilustração

    Um mendigo é alguém que é dependente. Necessita da ajuda dos outros para sobreviver. Ele não é ninguém perante a sociedade, não pode oferecer nada. Na verdade, as pessoas quando passam perto dele viram o rosto pois é ruim apenas saber que ele está ali, não é bom de ver.


    O mendigo não tem nada, no máximo suas roupas do corpo e algum trapo para se cobrir. Não possui nada de valor consigo. E não pode nada. Ele não tem poder algum...

     

    Aplicação

    Assim seria o humilde de espírito que Jesus diz. O humilde de espírito é aquele que reconhece que NADA TEM, NADA PODE E NADA É. Ao se deparar com o Senhor, tem consciência do seu estado espiritual.

     

    O principal exemplo de uma pessoa humilde de espírito é Jesus Isaías 53.1-3

     

    Mateus 11.29 “Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para a vossa alma”.

     

    João 13.1-15 “Jesus lavou os pés dos seus discípulos...”

     

    Jesus esteve sobre a total e completa dependência de Deus...

     

    Lucas 4.18 O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração...

     

    Deus espera que todos que confessem a Cristo como seu salvador pessoal sejam humildes de espírito.

     

    Se isto tem sido um desafio devemos orar a Deus pedindo que ele nos capacite a ser humildes de espirito.

     

    SEGUNDA BEM-AVENTURANÇA: Mateus 5.4 Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados;

     

    A base desta bem-aventurança de Jesus nós podemos encontrar em:  Isaías 61.1,2 “O Espírito do Senhor Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu para pregar boas novas aos quebrantados, enviou-me a curar os quebrantados de coração, e proclamar libertação aos cativos e a pôr em liberdade os algemados; 2 a apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; e a consolar todos os que choram.

     

    ü  Mas quem são os que choram?

     

    ü  E quais são as causas do choro que levarão Deus a consolá-los?

     

    Jesus não estava falando sobre o choro ou a tristeza por uma perda pessoal.

     

    John Wesley escreveu sobre esta bem-aventurança o seguinte: não é para aqueles que estão tristes ou sobrecarregados por conta de algum problema ou desapontamento terreno. Não se aplica ao que sofrem a perda de reputação, amigos ou fortunas.

     

    Também não podem reclamar esse conforto os que se afligem intencionalmente. Os que temem algum mal temporal e sofrem de ansiedade pelas coisas terrenas perecerão enfermos no coração. Não são para essas pessoas que Jesus promete o consolo.

     

    Então para quem é?

     

    JESUS FALAVA DO CHORO POR DEUS, DEVIDO AO PECADO, À NECESSIDADE DE ARREPENDIMENTO:

    ü  Salmos 32.1-5 Bem-aventurado aquele cuja transgressão é perdoada, e cujo pecado é coberto. Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa maldade, e em cujo espírito não há engano. Quando eu guardei silêncio, envelheceram os meus ossos pelo meu bramido em todo o dia. Porque de dia e de noite a tua mão pesava sobre mim; o meu humor se tornou em sequidão de estio. Confessei-te o meu pecado, e a minha maldade não encobri. Dizia eu: Confessarei ao Senhor as minhas transgressões; e tu perdoaste a maldade do meu pecado.

    ü 
    Salmos 51.1-4 Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias. Lava-me completamente da minha iniquidade, e purifica-me do meu pecado. Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim. Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares.

    ü 
    Salmos 51.10-12 Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto. Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo. Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.


    Quem chora pelo seu pecado receberá o consolo de Deus diante de um arrependimento verdadeiro...

     

    JESUS FALAVA TAMBÉM A ALGUÉM QUE SOFRIA TRISTEZA NÃO MERECIDA POR MOTIVO DE PERSEGUIÇÃO POR CAUSA DA JUSTIÇA.

     

    ü  Salmos 42.3,5 As minhas lágrimas têm sido o meu alimento dia e noite, enquanto me dizem continuamente: O teu Deus onde está? Por que está abatida, ó minha alma? Por que te perturba dentro de mim? Espera em Deus, pois ainda o louvarei, a ele, meu auxílio e Deus meu.

     

    ü  1 Pedro 3.13,14 Ora, quem vos há de maltratar, se fordes zelosos do que é bom? Mas ainda que venhais a sofrer por causa da justiça, bem-aventurados sois. Não vos amedronteis, portanto, com as suas ameaças, nem fiqueis alarmados;  

     

    Se você chora por conta do seu pecado, se arrependa e confesse-o diante de Deus para receber o consolo;

     

    Se você chora por conta das perseguições por estar vivendo e praticando a justiça de Deus, confie, pois tu és bem-aventurado, não tenhais medo, nem fique alarmado.

     

    TERCEIRA BEM-AVENTURANÇA: Mateus 5.5 “Bem-aventurados os que mansos, porque herdarão a terra”. 

     

    Definição de Manso: adj. 1. De índole pacífica; pacato. 

    2. Sereno, tranquilo. 3. Domesticado; amansado. 4. Não silvestre; cultivado.

     

    O termo grego para mansidão inclui o oposto da ira, da irritação, do melindre que se consome em mágoas e faz a pessoa gemer de amargura.

     

    Esta definição de manso, não pode ser confundida como passividade; ingenuidade, inercia ou a apatia;

     

    “Não faz parte da “mansidão” que aceitemos calados a injustiça de outros como se fosse justa. Injustiça continua sendo injustiça”. Por isso o manso aguarda pelo tempo e pela oportunidade para esclarecer ao outro com objetividade e amizade (mais precisamente, com verdade e lealdade). Se o outro não aceitar o alerta, o manso não se enche de ira e ódio, e sim de paciência e força para suportar, entregando tudo àquele que julga com justiça. O manso sabe esperar!

     

    Salmo 37.11 “Mas os mansos herdarão a terra e se deleitarão na abundância de paz”.

     

    Moises foi considerado o homem mais manso que pisou sobre a terra no tempo dele: Números 12.3 Ora, Moisés era homem mui manso, mais do que todos os homens que havia sobre a terra. Mesmo assim ele não ficou inerte diante da ordem recebida de Deus para tirar o seu povo do Egito.

     

    Jesus Mateus 11.29 Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e achareis descanso para as vossas almas. A mansidão e a humildade de Jesus conquistou e vem conquistando povos e nações...

     

    1 Pedro 2.21-23 Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas. O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano. O qual, quando o injuriavam, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente;


    Ser manso é “ser amável, é não ficar amargurado diante de uma afronta”.

     

    Bem-aventurados os que são capazes de suportar sem amargura e sempre de modo amigável as cargas pesadas que lhes sejam impostas. (A amargura é na verdade uma guerra interna).

     

    “HERDARÃO A TERRA”, isto é, a atitude de suportar pacientemente e com amor exerce uma influência benéfica que supera qualquer afronta. Pessoas mansas submetem a terra ao reinado de Deus...

     

    A principal característica dos líderes que marcaram a nossa história foi à humildade e a mansidão...

     

    “Um rei sábio nunca almeja a guerra, mas deve sempre estar preparado para ela”.

     

    Continua no próximo arquivo...

Comentar

  • Nome
  • E-mail
  • Mensagem