Esboços Recentes

Esboços

  • SÉRIE DE MENSAGENS - "MARCAS DE UMA IGREJA SAUDÁVEL" 19/10/14

    Pregado por Pr. Luiz Roberto Faustino

    3 Comentários

    Introdução

     

    Ilustração

    Dois irmãos que moravam em fazendas vizinhas, separadas apenas por um riacho, entraram em conflito. Foi a primeira grande desavença em toda uma vida de trabalho lado a lado.

    Mas agora tudo havia mudado. O que começou com um pequeno mal entendido, finalmente explodiu numa troca de palavras ríspidas, seguidas por semanas de total silêncio.

    Numa manhã, o irmão mais velho ouviu baterem à sua porta.

    - Estou procurando trabalho, disse ele. Talvez você tenha algum serviço para mim.

    - Sim, disse o fazendeiro. Claro! Vê aquela fazenda ali, além do riacho? É do meu vizinho.

    Na realidade do meu irmão mais novo. Nós brigamos e não posso mais suportá-lo. Vê aquela pilha de madeira ali no celeiro? Pois use para construir uma cerca bem alta.

    - Acho que entendo a situação, disse o carpinteiro. Mostre-me onde estão a pá e os pregos.

    O irmão mais velho entregou o material e foi para a cidade.

    O homem ficou ali cortando, medindo, trabalhando o dia inteiro. Quando o fazendeiro chegou, não acreditou no que viu: em vez de cerca, uma ponte foi construída ali, ligando as duas margens do riacho.

    Era um belo trabalho, mas o fazendeiro ficou enfurecido e falou:

    - Você foi atrevido construindo essa ponte depois de tudo que lhe contei.

    Mas as surpresas não pararam ai. Ao olhar novamente para a ponte viu o seu irmão se aproximando de braços abertos.

    Por um instante permaneceu imóvel do seu lado do rio.

    O irmão mais novo então falou:

    - Você realmente foi muito amigo construindo esta ponte mesmo depois do que eu lhe disse.

    De repente, num só impulso, o irmão mais velho correu na direção do outro e abraçaram-se, chorando no meio da ponte. O carpinteiro que fez o trabalho partiu com sua caixa de ferramentas.

    - Espere, fique conosco! Tenho outros trabalhos para você.

    E o carpinteiro respondeu:

    - Eu adoraria, mas tenho outras pontes a construir...

    Já pensou como as coisas seriam mais fáceis se parássemos de construir cercas e muros e passássemos a construir pontes com nossos familiares, amigos, colegas do trabalho e irmãos em Cristo...

     

    O que estamos esperando? Que tal começarmos agora!

     

    Desejamos ser uma igreja saudável, mas para que isso seja uma realidade, temos de entender que fomos chamados não somente para ouvir e estudar a Palavra de Deus, mas principalmente para colocar em pratica os seus ensinamentos.

     

    As Marcas de uma igreja saudável esta fundamentada em quatro pilares:

     

    1)    A palavra de Deus;

    2)    A oração;

    3)    A comunhão;

    4)    A evangelização

     

    Os esboços das mensagens sobre A Palavra de Deus e a Oração já estão disponibilizados neste site.

     

    Sabemos que a Palavra de Deus e a Oração jamais poderão ficar do lado de fora de uma igreja que deseja ser saudável

     

    Mas, existe um terceiro Pilar na qual uma Igreja Saudável deve estar fundamentada e que se não o observarmos, correremos sérios riscos de não atingirmos o nosso objetivo.

     

    A COMUNHÃO:

     

    Salmo 133.1 “Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união” (NVI)

     

    “CONSTRUTOR DE PONTES, E NÃO DE CERCAS E MUROS”.

     

    A comunhão verdadeira seja em qualquer âmbito (casa, trabalho, escola e igreja) se baseia em sermos muito mais construtores de pontes do que construtores de cercas e muros. DEUS NOS CHAMOU PARA SERMOS AGENTES DE RECONCILIAÇÃO. (2 Coríntios 5.18,19).

     

    O problema é, que quando se juntam um grande número de pessoas, se juntam também um grande número de temperamentos, ideias e opiniões divergentes, histórias de vida diferentes. E tudo isso, quando não é colocado sob a luz, ou sob a ótica da Palavra de Deus na prática, acabam gerando conflitos, divisões e quebra de relacionamentos e comunhão, assim como no exemplo dos dois irmãos da história que ouvimos.

     

    A palavra comunhão significa: “comer juntos”. Significa “intimidade”. Significa compartilhar das mesmas ideias, valores e sentimentos. Significa ter tudo em comum.

     

    O principal MOTIVO que causa a quebra de comunhão nas igrejas é o PECADO.

     

    E como sabemos, pecado tem “nome”.

     

    Segue abaixo uma lista de apenas dez tipos de pecados que geralmente tem penetrado nas igrejas com o propósito de consumir com a saúde espiritual e relacional dos seus membros:

     

    1)    Pecado da mentira

    Efésios 4.25 Por isso deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque somos membros uns dos outros.

     

    2)    Pecado da fofoca:

    Provérbios 18.21 “A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto”.

    Provérbios 20.19 “Quem vive contando casos não guarda segredo; por isso, evite quem fala demais”.

    Provérbios 21.23  “Quem é cuidadoso no que fala evita muito sofrimento”.

     

    A palavra hebraica traduzida como “fofoca” no Antigo Testamento é definida como “alguém que revela segredos; que age como um fofoqueiro ou traficante de escândalo”. Provérbios 6.16-19 diz que seis coisas aborrecem a Deus, mas a sétima sua ama abomina. E esta sétima nada mais é que o pecado da fofoca.

     

    Quando levamos a ouvidos alheios aquele assunto que discordamos ou que ouvimos , ou que nos feriu, estamos com isso, promovendo uma fofoca.

     

    Uma fofoca sempre tem quatro coisas: uma causa, um emissor, um receptor e uma consequência ruim.

     

    3)    Pecado da avareza (Colossenses 3.5; 1 João 3.17)

    Colossenses 3.5 “Exterminai, pois, as vossas inclinações carnais; a prostituição, a impureza, a paixão, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria;”

    1 João 3.17 “Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitando, lhe fechar o seu coração, como permanece nele o amor de Deus?”

     

    4)    Pecado da inveja;

    Provérbios 14.30 O coração em paz dá vida ao corpo, mas a inveja apodrece os ossos.

     

    5)    Pecado do partidarismo;

    Provérbios 18.5 Não é bom favorecer os ímpios para privar da justiça o justo.

    Filipenses 2.3 Nada façais por partidarismo ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.

     

    6)    Pecado do egoísmo e orgulho: O egoísta diz: “o que eu tenho é só meu”, o orgulhoso diz “o meu é melhor”.  2 Timóteo 3.1-4 Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. 2 Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, 3 Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, 4 Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus,

     

    7)    Pecado da falta de perdão (Marcos 11.25,26)

    Marcos 11.25-26 E, quando estiverdes orando, perdoai, se tendes alguma coisa contra alguém, para que vosso Pai, que está nos céus, vos perdoe as vossas ofensas. Mas, se vós não perdoardes, também vosso Pai, que está nos céus, vos não perdoará as vossas ofensas.

     

    8)     Pecado da insubmissão (o fruto proibido pode até ter feito bem para o estomago de Adão e Eva, mas o que fez mal foi a falta de submissão a ordem de Deus).

    Hebreus 13.17 Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês.

    1 Tessalonicenses 5.12-13 Agora lhes pedimos, irmãos, que tenham consideração para com os que se esforçam no trabalho entre vocês, que os lideram no Senhor e os aconselham. 13 Tenham-nos na mais alta estima, com amor, por causa do trabalho deles. Vivam em paz uns com os outros.

     

    9)    Pecado do julgamento precipitado

    Mateus 7.1-2 "Não julguem, para que vocês não sejam julgados. 2 Pois da mesma forma que julgarem, vocês serão julgados; e a medida que usarem, também será usada para medir vocês.

     

    10) Pecado da acepção de pessoas (Tiago 2.1)

    Tiago 2.1 Meus irmãos, não tenhais a fé em nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas”.

     

    Esta breve lista de pecados quando se instalam nas igrejas tem conseguido construir muros e cercas bloqueando todo e qualquer relacionamento entre os irmãos...

     

    Ilustração

    Duas irmãs em Cristo estavam brigadas. Eram antes fervorosas, trabalhadoras na obra do Senhor e muito amigas. Mas por causa de algum desentendimento elas não se falavam mais. Então um servo de Deus escreveu uma carta orientando um irmão daquela igreja a construir uma ponte entre essas duas irmãs. Essa história esta registrada em Filipenses 4.2,3

     

    Todos nós estamos sujeitos a cair em algum pecado da lista acima, mas podemos a Deus fazendo o que diz o texto de 2 Crônicas 7.14,15 E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. 15 Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar”.

     

    Deus deseja restaurar e nos convida a sermos construtores de pontes em nossos relacionamentos.

     

    Porque assim como a Palavra de Deus registra muitos motivos que nos levam a construir muros em nossos relacionamentos, ela também registra muitos motivos que nos levam a construir pontes.

     

     

    O principal MOTIVO que leva a restauração da comunhão na igreja é agir com AMOR.

     

    Quem age com amor...

    1)    Sempre busca a verdade

    1 Coríntios 13.6 O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade.

     

    2)    Não faz fofocas

    Provérbios 17:9 Aquele que cobre uma ofensa promove amor, mas quem a lança em rosto separa bons amigos.

    1 Pedro 3:10 Pois, "quem quiser amar a vida e ver dias felizes, guarde a sua língua do mal e os seus lábios da falsidade.

     

    3)    Não é egoísta nem orgulhoso

    4)    Não é invejoso

    5)    Não guarda ressentimentos

    6)   Tudo suporta. “O que suportou Jesus na cruz não foram os pregos...”

    1 Coríntios 13.4-7O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. 5. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; 6. Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; 7.Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”.

     

    7)    Perdoa e cobre uma multidão de pecados

    1 Pedro 4.8Mas, sobretudo, tende ardente amor uns para com os outros; porque o amor cobrirá a multidão de pecados”.

     

    8)    Não é insubmisso

    Provérbios 12.1 O que ama a instrução ama o conhecimento, mas o que odeia a repreensão é estúpido.

    Hebreus 12.6-7Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho. 7.Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija?”

     

    9)    Não faz julgamentos

    1 Pedro 2.23Quando insultado, não revidava; quando sofria, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga com justiça”.

     

    10)  Não faz acepção de pessoas

    João 13.34-35 "Um novo mandamento lhes dou: Amem-se uns aos outros. Como eu os amei, vocês devem amar-se uns aos outros. 35. Com isso todos saberão que vocês são meus discípulos, se vocês se amarem uns aos outros".

     

    Todos nós queremos ser identificados como discípulos de Cristo, mas se agimos sem amor isto será impossível...

     

    Falta de amor é pecado, mas quando agimos com amor somos usados por Deus para restaurar e construir pontes em nossos relacionamentos...

     

    Conclusão

    Queremos ser uma igreja saudável, mas para que isso aconteça, temos que viver em comunhão

     

    Porque como diz o Salmo 133.1 “Oh! Quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união”.

     

    2. É como o óleo precioso sobre a cabeça, o qual desce para a barba, a barba de Arão, e desce para a gola de suas vestes. (óleo: “unção”; “presença do E.S”).

     

    3. É como o orvalho do Hermom, que desce sobre os montes de Sião. Ali, ordena o SENHOR a sua benção e a vida para sempre. (orvalho: “presença de Deus”)

     

    Para toda igreja que vive em união, Deus ordena sua benção e a vida para sempre!

     

    Desejamos isto? Então vivamos em união, em comunhão uns com os outros!

     

    Tendo em mente que fomos chamados para reconciliação e não para divisão.

Comentar

  • Nome
  • E-mail
  • Mensagem