Esboços Recentes

Esboços

  • IGREJA: A MAIOR REDE SOCIAL DO MUNDO Colossenses 4.7-18

    Pregado por Pr. José de Godoy Filho

    1 Comentário

    INTRODUÇÃO

    Ilustração Inicial: Soube de um pastor, amigo nosso, que sua filha, em uma viagem a uma distante cidade da nossa, ficara doente e tivera que ser hospitalizada. Como não podia deslocar-se imediatamente para estar com sua filha, aquele telefonou para um pastor, colega seu, da igreja mais próxima do hospital onde estava a sua família. Dentro de pouco tempo lá estava o colega, dando toda a assistência que aquela jovem precisava.

     

    Proposição: Quem ingressa na igreja do senhor Jesus, passa a participar da maior rede social do mundo.

     

    Sentença Transicional: Vemos aqui, nestes versículos, em que o apóstolo Paulo menciona vários irmãos na fé, alguns aspectos dessa incrível rede social, que é a igreja.

     

    Palavra-chave: Aspectos.

     

    I. O NÚMERO DE AMIGOS DENTRO DA IGREJA PODE DEMONSTRAR MOSTRAR A RIQUEZA OU A POBREZA DA NOSSA REDE SOCIAL

       1. Fiquei impressionado com o número de pessoas da rede social de Paulo. Somente aqui, nesta carta (veja também Rm 16), há a menção de 11 pessoas: Tíquico (v. 7), Onésimo (v. 9), Aristarco, Marcos, Barnabé (v. 10), Jesus (v. 11), Epafras (v. 12), Lucas, Demas (v. 14), Ninfa (v. 12) e Arquipo (v. 17).

     

       2. Eu classificaria a rede social de Paulo como “muito rica”. É evidente que alguns se envergonharam da relação que tinham com Paulo, quando este estava preso (2 Tm 1.8); outros o criticaram e se afastaram dele, por causa da sua prisão (Fp 1.12-26); ainda outros o abandonaram quando ele mais precisava (2 Tm 4.10). No entanto, outros se mantiveram fiéis ao apóstolo. Paulo criou e mantinha uma rede de relacionamento social invejável, apesar de preso, como se encontrava no momento em que escreveu esta carta.

     

       3. Quantos amigos íntimos você tem dentro da igreja? Por incrível que pareça, mesmo dentro de uma rede tão poderosa como é a igreja, vejo, por vezes, pessoas com dificuldades de fazer amizade, de se incluir no grupo. Mesmo cercadas de tantas pessoas e muitas vezes, apesar do esforço da igreja em incluí-las, permanecem solitárias, isoladas.

     

       4. Lá fora também tenho encontrado a mesma realidade. Eu tenho observado que uma das maiores dificuldades das pessoas, nos dias de hoje, é a dificuldade de criar e manter relacionamentos íntimos com outras pessoas. Tenho visto isto no consultório onde trabalho como terapeuta. E isso inclui jovens e adultos. Fiquei impressionado com uma estatística que recentemente li, sobre essa pobreza de rede social entre crianças dos EUA. Conforme Marturano et al (apud Prette e Prette, 2005),

     

    [...] um estudo realizado nos Estados Unidos indicou que, de uma amostragem bastante ampla de crianças, 12% tinham apenas um amigo, 6% nenhum e 5 a 15% apresentavam graves problemas de relacionamento interpessoal. Adicionalmente, das crianças encaminhadas para serviços de aconselhamento, 14 a 30% apresentavam desempenho social deficitário e 15% das crianças abaixo de seis anos eram referidas com queixa de isolamento social (p. 18)

     

       5. Como explicar isso? Na realidade, existem vários fatores dessa dificuldade. Uma delas é a falta de habilidades sociais. Muitas pessoas têm dificuldades no que diz respeito às habilidades sociais, as quais são várias, que muito contribuem para fazer e manter amizades. Normalmente, essa dificuldade vem de casa, pois é lá que a nossa primeira matriz social

     

       6. O texto que está diante de nós nos proporciona a oportunidade de perguntar como o apóstolo, mesmo preso, tinha tantos contatos. Além disso, o modo como o apóstolo se dirige a eles, nos ensina algumas das mais importantes habilidades que alguém precisa para criar e manter amizades verdadeiras. Então, o que podemos aprender com o apóstolo Paulo, em termos de relacionamento humano?

     

    II. PRECISAMOS APRENDER HABILIDADES SOCIAIS PARA CONTRUIR E MANTER UMA REDE SOCIAL

         Nós vemos aqui algumas habilidades sociais que Paulo usava para manter a sua rede social.

     

         1. Precisamos a elogiar pessoas

             Não somente o número de pessoas íntimas me impressionou, mas aquilo que Paulo fala de cada uma delas, ou da maioria delas. Paulo tece comentários e elogios maravilhosos a respeito delas, não somente para elas, mas para os outros a respeito delas. Veja:

     

    ·         Tíquico (vv. 7-8) – “irmão amado”, “fiel ministro”, “conservo no Senhor”;

    ·         Onésimo (v. 9) – “o fiel e amado irmão”;

    ·         Genericamente, Paulo inclui todos os anteriores e alguns outros que são da circuncisão (Aristarco, Marcos e Jesus, o Justo) e diz o seguinte sobre eles: “... os quais são os únicos que cooperam pessoalmente comigo pelo reino de Deus. Eles têm sido o meu lenitivo” (v. 11);

    ·         Epafras“servo de Cristo Jesus, o qual se esforça sobremaneira, continuamente, por vós nas orações... E dele dou testemunho de que muito se preocupa por vós, pelos de Laodicéia e pelos de Hierápolis” (v. 12);

    ·         Lucas“o médico amado” (v. 14);

     

                Quantos elogios! Você tem elogiado os seus amigos? Você elogia os seus amigos para os outros? Você elogia pessoas?

     

                Uma das habilidades pessoais mais importantes que alguém pode aprender é elogiar pessoas. Quem não elogia pessoas tem dificuldades para criar vínculos, para fazer e manter amizades. Quem não elogia não consegue construir uma rede social rica, saudável.

     

          2. Precisamos reconhecer o que os outros são e fazem por nós

             Além dos elogios, implicitamente neles está o reconhecimento daquilo que as pessoas são e fazem por nós. Isso é importante para as pessoas porque a confirma em suas ações positivas, aumenta a sua auto-estima, constrói a sua identidade, reforça aspectos importantes de sua personalidade, encoraja as pessoas a continuarem a fazer o que fazem e serem o que são.

     

              Será que temos reconhecido o que as pessoas têm feito por nós? Temos sido gratos a elas? Será que elas recebem um feedback daquilo que de positivo que existem em suas vidas? Será que retro-alimentamos esses comportamentos tão importantes, para elas e para nós?

     

          3. Precisamos encorajar pessoas

             Uma outra habilidade, nesta lista de nomes, é o encorajamento. Paulo encoraja Arquipo a assumir o ministério que recebeu do Senhor (v. 17).

     

             O encorajamento é outra habilidade social importante para ajudar pessoas, seja para assumirem os seus dons e talentos, seja para seguirem em frente, ou mesmo passando por uma dificuldade (1 Ts 4.18; 5.11,14; 1 Tm 4.14).

     

          4. Precisamos saudar pessoas

             Várias vezes o apóstolo envia saudações daqueles que estavam com ele (vv. 10-15), e dele próprio (v. 18).

     

             É incrível como o apóstolo Paulo recomenda e ensina habilidades sociais aos seus leitores! Se fôssemos fazer uma lista, este seria longa. Mas, veja alguns exemplos:

     

    ·         Saudar os irmãos com ósculo santo (Rm 16.16; 1 Co 16.20; 2 Co 13.12);

    ·         Usar de cordialidade com os irmãos (Rm 12.10);

    ·         Alegrar-se com os que se alegram (Rm 12.15a);

    ·         Chorar com os que choram (Rm 12.16b);

    ·         Etc.

              

             Esse é um aprendizado importante não somente porque é uma demonstração de amor para com o próximo (em outra ocasião Paulo ensina isso, ou seja, valorizar o outro), mas porque precisamos das pessoas nas mais diversas situações da nossa vida.

    E isso nos leva a mais um aspecto da rede social de Paulo.

     

    III. AMIGOS ÍNTIMOS SÃO UM DOS MAIORES RECURSOS EM TEMPOS DE NECESSIDADE

          1. Alguém me disse, recentemente, que você não precisa ter dinheiro. Se você tem amigos, você tem algo que é mais importante do que dinheiro.

     

          2. Aqui está o segredo. Se você quiser colher ajuda dos seus amigos, nas horas de maior necessidade, então aprenda a valorizá-los, aprenda a investir na relação com eles, semeie o que é bom, e você colherá o bem de que precisa nas horas de necessidade.

     

          3. Nós vemos aqui, vários dos amigos de Paulo, cumprindo tarefas, fazendo favores e grandes sacrifícios pelo apóstolo, pelo reino de Deus, pelas igrejas, pelos irmãos. Observe:

     

    • Tíquico (vv. 7-8) – Levou a carta aos Colossenses, informar à igreja sobre a situação do apóstolo, e consolar os seus corações;
    • Onésimo (v. 9) – Também tinha a tarefa de informar à Igreja, sobre a situação do apóstolo;
    • Aristarco  (v. 10) – Prisioneiro com Paulo;
    • Jesus, o Justo, e outros (v. 11) – cooperam com o apóstolo e são o seu lenitivo;
    • Epafras (v. 12,13)– Também companheiro de Paulo, muito aplicado na obra;
    • Lucas (v. 14) – Ajuda o apóstolo física, e também no trabalho missionário;

     

          4. Se fôssemos ver o livro de Atos e as demais cartas, veremos que houve pessoas que até mesmo arriscaram suas vidas pelo apóstolo (Rm 16.3,4).

     

          5. Você tem semeado o bem para as pessoas, em forma de elogios, reconhecimento, encorajamento, saudações? Se você estivesse numa situação difícil, de necessidade física, financeira, material etc, você poderia contar com amigos da sua rede social?

     

          6. A nossa fé e o ambiente da igreja nos oferecem uma ótima oportunidade de fazermos amigos, de aprendermos habilidades sociais que poderão construir e consolidar uma rede social, que redundará em muita satisfação e qualidade de vida para nós.

     

          7. Mas, é necessário colocar em prática essas e outras habilidades que nos ajudarão a construir uma rica rede social pessoal dentro da igreja.

     

    CONCLUSÃO

    Como anda a sua rede social dentro da igreja? Você tem feito e mantido amizades com pessoas dentro da sua comunidade? Você tem dificuldades para fazer e manter amizades íntimas? Que habilidades estão faltando para você? Que habilidade você deveria desenvolver mais a partir de hoje? 

Comentar

  • Nome
  • E-mail
  • Mensagem